segunda-feira, 20 de julho de 2015

Regenatos Brasiliensis - O Ressurgir do Homem Brasílico.

                                                                  "E criou o 'homo brasíliensis' amante da solidão e do deserto, 
                                                                                            rústico e anti-urbano, fraqueiro e dendrófilo que evita a cidade 
                                                    e tem o gôsto do campo e da floresta".



No mito Tupi, de Iurupari, o Deus sol, Guaracy, envia seu filho, Iurupari, para restabelecer a ordem das coisas, restituindo o poder aos homens e instituindo novos costumes, com a missão ainda de encontrar a mulher perfeita, capaz de gerar uma nova raça de homens ainda mais fortes.

Iurupari é o legislador divinizado encontrado em todas as religiões e mitos primitivos que nos remete as forças atávicas para retomar o equilíbrio natural das coisas.

Maquiavel, ante a degradação da Itália, prega em sua obra o retorno aos valores clássicos, capaz de salvar a Itália do caos que se encontrava. Para tanto, era preciso forjar homens de "virtú". Já Nietzschie preconiza o "übermensch", oque transcende o humano. Ao contrário do homem de 'virtú' de maquiavel, o 'übermensch' não só busca a volta dos valores clássicos como os supera para o além do humano.

No Estado Novo, procurou-se forjar o novo homem brasileiro, adaptado aos novos tempos que se formava. Isso impelia tanto na busca por uma maior qualificação técnica do brasileiro, como repelir as teses dominantes, na época, que atribuiam o sub-desenvolvimento do Brasil a mestiçagem da sua população. Contra essa tese, se insurge Roquette Pinto, que defendia o fim da política de imigração:"O brasileiro deve ser educado e não substituído".

Retomando o projeto estadonovista do novo homem brasileiro, mais do que forjar o brasileiro para os novos tempos, busca-se o retorno dos valores brasileiros em que se forjou a nacionalidade. Um movimento atávico, de resgate de seu ethos, viabilizando o 'regenatos', o renascimento do homem brasileiro. Despertando não só a consciência da nacionalidade, como instruindo a formação do ethos brasilienesis baseado na Volition, a doutrina filosófica brasileira, que se firma na vontade como dinâmica absoluta dentre as faculdades motrizes elaboradas para a formação do homem de ação: o Ulteromem.

Todos os ensinamentos volitistas objetivam criar o Homem-Vontade. Todos os seres humanos são iguais, todos são fortes, todos tem as mesmas possibilidades. A Felicidade depende da sua disposição para a luta, da sua determinação de nunca aceitar a derrota, de sua capacidade de enfrentar a adversidade, firmemente disposto a não se deixar abater, da sua tenacidade em perseguir o objetivo traçado, da sua disposição de manter-se livre a qualquer custo.

Essa teoria, que denominamos VOLITION, dever ser a base da educação moral brasileira, capaz de ressurgir o homem Brasílico.




Nenhum comentário:

Postar um comentário